Archive for the ‘comunicação’ Category

Liderança em tempos de crise!

terça-feira, junho 30th, 2009

O Líder, como o próprio nome diz, é aquele que lidera outros. Mas não apenas pela força do cargo, visto haver muitos chefes e poucos líderes, mas mais pela experiência, atitude e visão de longo prazo. Portanto, seja em tempos de prosperidade ou de crise, os líderes de fato sempre lideram.
Em chinês o mesmo símbolo usado para crise é também utilizado para oportunidade, e as crises sempre se apresentam como grandes oportunidades para as empresas e para os líderes.
São líderes por terem a visão de longo prazo e com isto ficarem à margem do desespero do curto prazo e também dos aproveitadores e especuladores de plantão que sempre buscam se beneficiar de crises econômicas e investimentos especulativos de curtíssimo prazo.
Tendo a visão do todo, podem liderar os outros de maneira eficiente e produtiva gerando resultados duradouros e auxiliando a estabilizar a situação, seja do seu departamento, de sua empresa ou de um segmento econômico como um todo.
O papel do líder continua o mesmo. Apenas o ambiente no qual ele está inserido é que muda e, como líder que é, pode se adaptar às mudanças e propiciar aos demais uma liderança eficiente e confiável. Neste caso, ele deve demonstrar para os demais que as mudanças são conjunturais.
Sempre tivemos e sempre teremos crises cíclicas na economia local e mundial, o problema não é a crise, mas sim a maneira como reagimos a elas e o quanto somos pró-ativos para auxiliar as coisas a se normalizarem, visando o bem estar da coletividade e a continuidade dos mercados e segmentos de atuação.
Em tempos de crise há algumas ações que podem otimizar as ações do líder:
Avaliação da realidade – Avaliar a realidade do segmento econômico em que a empresa atua e também da concorrência, pois muitas vezes a mesma pode auxiliar fornecendo direcionamento para algumas possíveis ações.
Revisão das metas de curto e médio prazo – Após avaliar a realidade da empresa é bom rever as metas de curto e médio prazo.
Comunicação efetiva – A comunicação é um dos elementos fundamentais para o efetivo exercício da liderança, visto que não basta saber, o importante é compartilhar com os demais membros da equipe os objetivos e o direcionamento necessário para atingir as metas.
Capital humano – As pessoas são o fator diferencial de qualquer empresa, visto que tecnologia agora torna-se cada vez mais uma commoditie, portanto é necessário avaliar os colaboradores, identificar os pontos de melhoria e investir em treinamento para potencializar os resultados a serem obtidos.
Enfim, a liderança começa no próprio líder que controla sua carreira, entende o mercado e a empresa na qual trabalha e motiva os seus colaboradores para juntos atingirem resultados efetivos e duradouros.
Boa sorte e sucesso.

Manual de comunicação eficiente

quinta-feira, maio 21st, 2009
O que você precisa saber para dar o seu recado no trabalho, sem ruídos
Por RENATA AVEDIANI

A fonoaudióloga Leny Kyrillos mostra, em nove vídeos, como melhorar todos os aspectos da sua comunicação não-verbal. Assista agora
Escolher as palavras certas e falar com clareza. Aprender a escutar e entender o que as outras pessoas dizem. Estar atento aos gestos, aos movimentos e às expressões que muitas vezes revelam mais sobre alguém do que as palavras. Essas atitudes formam a receita básica de uma comunicação eficiente, algo fundamental para quem pretende ter um bom desempenho no trabalho. “Quem tem mais domínio sobre todos estes aspectos consegue se comunicar melhor”, diz a fonoaudióloga Leny Kyrillos, professora doutora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), que atende executivos, jornalistas e atores. Como você pode acertar no discurso e dar seu recado no trabalho? Para começar, siga as regras básicas. Depois, veja o que funciona melhor para você e o seu interlocutor. “A comunicação depende do contexto e das características do orador e do público”, diz o professor Reinaldo Polito, autor do livro Como Falar Corretamente e Sem Inibições (Editora Saraiva), um dos maiores especialistas do Brasil em comunicação.
Você se comunica bem? Faça o teste e descubra
Vá direto ao assunto
Para vender uma ideia ao chefe não é preciso contar todo o processo que o levou a formular a proposta. Concentre-se em dizer qual benefício sua sugestão produzirá. “Vá direto às conclusões e seja conciso. Saber priorizar informações é fundamental para ter relevância”, diz Normann Pedro Kestenbaum, autor do livro Obrigado pela Informação que Você Não Me Deu! (Editora Campus/Elsevier) e sócio da consultoria Baumon, de São Paulo, especializada em comunicação.
Seja mais claro, por favor
Para fazer com que o ouvinte entenda exatamente o que você diz, fale a língua dele. Adapte e traduza seu discurso à faixa etária, formação, interesses e expectativas do ouvinte. Assegure-se de que ele gravou o recado. “Não adianta ter um discurso brilhante se ele não será lembrado depois de uma hora”, diz o consultor Normann Kestenbaum. Desconfie de termos difíceis, gírias, expressões vulgares, tecnicismos e jargões. Eles podem sabotar a mensagem. “Os líderes devem limpar ao máximo os ruídos da comunicação”, diz Leny Kyrillos, fonoaudióloga da PUC-SP.
Como escutar melhor
Saber escutar é um item primordial para uma comunicação eficiente. Avalie se você está aberto às mensagens que recebe — principalmente se você se acha incompreendido. “Quem fala demais e não dá espaço ao outro pode prejudicar o processo de comunicação”, diz Reinaldo Polito. Para aguçar a audição, as dicas são:
EVITE PREJULGAR. Espere até que a mensagem seja completada antes de formar sua opinião. Isso ajuda o entendimento.
GUARDE A INFORMAÇÃO. Para registrar a informação, só há um jeito: preste atenção. Se a sua memória não é boa, anote. Ou peça por escrito. Recordar o que foi conversado ajuda a retomar a comunicação a partir dos principais pontos. Isso é eficiência.
TENHA INTERESSE PELOS OUTROS. Admitir que os outros também têm boas ideias é um dos primeiros passos para escutar o que eles têm a dizer.
Maria Heloísa Morel, 37 anos, diretora de marketing do grupo de serviços online e consumo da Microsoft Brasil
Logo que entrou no Grupo Pão de Açúcar, em 2004, a engenheira Maria Heloísa Morel, de 37 anos, hoje diretora de marketing de uma área da Microsoft, sentiu na pele a importância de ouvir o time. Na época, ela e a equipe estavam com uma grande carga de trabalho, o que resultava em muitas horas extras. As pessoas reclamavam do excesso, mas Maria Heloísa considerava a rotina tolerável, já que se tratava de uma situação passageira. “Achei que daria para aguentar”, diz. Percebeu que estava errada quando um integrante do time pediu demissão. “Deveria ter entendido o que estavam me dizendo”, diz a executiva. “Hoje, converso muito com a equipe sobre as demandas, para avaliar os impactos delas no dia-a-dia e poder negociar processos adequados a todos.”
ESCREVER NÃO É FALAR
Para ter sucesso na linguagem escrita, é preciso dominar vocabulário, gramática e construção das frases. O maior problema ocorre quando se tenta escrever da mesma forma que se fala. Nesse caso, o resultado pode ser um texto incompreensível. Para se expressar bem na linguagem escrita, além de praticar bastante:
• leia e releia suas mensagens antes de enviá- las, para encontrar e corrigir os erros;
• espere um pouco antes de enviá-las. Quanto mais tempo passar, mais fácil será ler de forma isenta e descobrir possíveis interpretações erradas;
• peça ajuda a terceiros para checar o entendimento e a clareza do texto.
Anderon Santos Pereira, 35 anos, gerente comercial da Nextel no Rio Grande do Sul
Quando o paulistano Anderson Santos Pereira, de 35 anos, assumiu a gerência da unidade gaúcha da Nextel, em agosto de 2007, um dos seus maiores desafios foi alinhar a comunicação com o time. A equipe estava desmotivada por desconhecer as metas individuais. “As pessoas só conheciam os objetivos da unidade”, diz. Baseadonos planos da empresa, Anderson conversou individualmente com os 14 membros da equipe, ouviu o que cada um tinha a dizer, anotou sugestões, dividiu os clientesde acordo com o perfil de cada integrante do time e traçou objetivos claros para todos. “Com maior transparência, as pessoas compreenderam os rumos que a companhia queria tomar e o papel delas.”
Mais que mil palavras
As informações que você emite com o rosto, os braços e o tom de voz causam mais impacto do que o conteúdo que está sendo passado. Uma pesquisa da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, concluiu que 93% da eficácia da comunicação deve-se ao tom e à intensidade da voz, aos gestos e às expressões corporais. “A mensagem que prevalece é aquela transmitida pela comunicação não-verbal”, diz Leny, fonoaudióloga da PUC-SP. Preste atenção:
• Ao corpo. A forma como alguém gesticula sinaliza o que ele sente. Uma posição ereta, olhando as pessoas de frente e braços voltados para quem está falando dá a ideiade acessibilidade e entusiasmo. Cruzar os braços ou manter os ombros caídos podem causar o efeito contrário. O rosto e a boca também são agentes importantes de uma comunicação eficiente. Evite uma postura desleixada e os bocejos.
• À Voz. Este é um dos elementos mais importantes para passar a interpretação desejada. Contam o tom, o volume e a entonação. Não adianta, por exemplo, manter o tom grave – que gera a sensação de seriedade e firmeza — para motivar e entusiasmar o time. Prefira um tom mais leve e alegre.
“O segredo é saber variar e combinar todos estes elementos para serem usados de acordo com a informação e a sensação que queira produzir nos outros”, diz Leny Kyrillos
O professor Reinaldo Polito dá dicas para você se comunicar de maneira eficiente.Veja mais dicas do professor